13 de fev de 2010

Como não se estressar no Carnaval do Rio

Carnaval, pra mim, sempre foi sinonimo de feriadão, descanso, viagem... e de uns tempos pra cá, esse assunto virou coisa seria.
Como meu trabalho e extremamente estressante e, nesse período, todo o mundo que trabalha no mesmo setor que eu entra de ferias, minha permanencia lá se torna insuportavel: acumulo de atividades, calor, tolerancia zero...
É, isso é um desabafo: trabalhar com publico é um porre! Um saco! E se for um "publico" que não sabe nem o que esta fazendo naquele lugar é pior ainda (não tem explicação).
Mas, vamos lá...
Na quarta-feira eu já estava ansiosa para que a semana acabasse e o feriadão começasse logo. Ontem, na sexta, estava bem feliz, mas vi o que realmente me esperava.
Tempo de serviço esgotado, hora de vir embora e meu suplicio começava: as ruas LOTADAS de carros (todos na direção da Região dos Lagos), poucos onibus (Sair de carro nesse dia não é aconselhável, a não ser que va viajar direto do trabalho), sol escaldante e muitos blocos na rua.
Esse é o Carnaval do Rio.
Tem um tempinho que o pessoal aqui tenta fazer renascer o carnaval de rua na cidade e todas as tentativas têm dado certo.
Mas se vc é como eu e não é amante da "coisa", tá lascado.
Depois de mais de 35 minutos esperando um onibus surreal e super quente apareceu para me livrar de todo meu desespero (pessoas bebadas nas ruas, fazendo merda, que acham que vc compartilha de toda aquela felicidade tb: é Carnaval, vamos beber!).
Mas qual não foi a minha surpresa quando todo o caminho foi mudado por causa de alguns blocos que já estavam na rua.
De onde saiu tanta gente naquele horário? Horário de expediente.
***************************************
Como fazer para não se estressar:

* Como não tem jeito e eu só vou sair da cidade no domingo mesmo e negócio é relaxar.
 Se for sair, leve um bom livro, revista, jornal, game boy, baralho ou qualquer coisa que te distraia e faça esquecer que o transito esta uma merda.
Não tem jeito, tem bloco em todos os lugares.

* Se for sair de onibus, entregue a Deus! Tirando esses locais com muita movimentação e concentração de pessoas, a cidade esta vazia. Se for depender de transporte e não puder ir de metrô, se ta ferrado.
Dependendo do lugar pra onde se vai, a coisa ta complicada.
Mais espera que ele aparece.

* Sempre aparece um vizinho super animado te chamando pra ir curtir o bloco vai sair da esquina. Diz que ta indisposta, doente, inventa alguma desculpa. Não diz que não gosta de Carnaval porque senão te olham como se você tivesse sido abduzido, não fosse brasileiro etc. Esse tipo de comportamento e discurso te salva  de muita coisa, especialmente daquelas frases feitas "Quem não gosta de samba, bom sujeito..." Ah!

* No mais, espere em casa chegar seu horario de viajar e "ganha mundo".

Bom Carnaval a todos!

1 de fev de 2010

Desejo

"Desejo primeiro que você ame,
E que amando, também seja amado.
E que se não for, seja breve em esquecer.
E que esquecendo, não guarde mágoa.
Desejo, pois, que não seja assim,
Mas se for, saiba ser sem desesperar.

Desejo também que tenha amigos,
Que mesmo maus e inconseqüentes,
Sejam corajosos e fiéis,
E que pelo menos num deles
Você possa confiar sem duvidar.
E porque a vida é assim,

Desejo ainda que você tenha inimigos.
Nem muitos, nem poucos,
Mas na medida exata para que, algumas vezes,
Você se interpele a respeito
De suas próprias certezas.
E que entre eles, haja pelo menos um que seja justo,
Para que você não se sinta demasiado seguro.

Desejo depois que você seja útil,
Mas não insubstituível.
E que nos maus momentos,
Quando não restar mais nada,
Essa utilidade seja suficiente para manter você de pé.

Desejo ainda que você seja tolerante,
Não com os que erram pouco, porque isso é fácil,
Mas com os que erram muito e irremediavelmente,
E que fazendo bom uso dessa tolerância,
Você sirva de exemplo aos outros.

Desejo que você, sendo jovem,
Não amadureça depressa demais,
E que sendo maduro, não insista em rejuvenescer
E que sendo velho, não se dedique ao desespero.
Porque cada idade tem o seu prazer e a sua dor e
É preciso deixar que eles escorram por entre nós.

Desejo por sinal que você seja triste,
Não o ano todo, mas apenas um dia.
Mas que nesse dia descubra
Que o riso diário é bom,
O riso habitual é insosso e o riso constante é insano.
Desejo que você descubra ,
Com o máximo de urgência,
Acima e a respeito de tudo, que existem oprimidos,
Injustiçados e infelizes, e que estão à sua volta.

Desejo ainda que você afague um gato,
Alimente um cuco e ouça o joão-de-barro
Erguer triunfante o seu canto matinal
Porque, assim, você se sentirá bem por nada.

Desejo também que você plante uma semente,
Por mais minúscula que seja,
E acompanhe o seu crescimento,
Para que você saiba de quantas
Muitas vidas é feita uma árvore.

Desejo, outrossim, que você tenha dinheiro,
Porque é preciso ser prático.
E que pelo menos uma vez por ano
Coloque um pouco dele
Na sua frente e diga "Isso é meu",
Só para que fique bem claro quem é o dono de quem.

Desejo também que nenhum de seus afetos morra,
Por ele e por você,
Mas que se morrer, você possa chorar
Sem se lamentar e sofrer sem se culpar.

Desejo por fim que você sendo homem,
Tenha uma boa mulher,
E que sendo mulher,
Tenha um bom homem
E que se amem hoje, amanhã e nos dias seguintes,
E quando estiverem exaustos e sorridentes,
Ainda haja amor para recomeçar.
E se tudo isso acontecer,
Não tenho mais nada a te desejar ".
(Victor Hugo)
**********************************
Isso porque estou desejando, desejável
Querendo muito
Muito da vida
E não esquecendo de agradecer sempre: Obrigada!