9 de jan de 2010

Mais uma vez Gergelim

Olá!
Feliz 2010 a todos.
Hoje vou postar um texto bem interessante que descobri na net, através de um outro blog que eu acompanho aqui.
E mais uma vez vamos falar do gergelim.
Dá uma olhada:


O gergelim tem o nome científico de Sesamum Indicum, motivo pelo qual também é conhecido por sésamo. É uma das espécies vegetais mais antigas cultivadas pelo homem. É originário das regiões tropicais da África, Oriente Médio e Índia e tem sido cultivado há mais de 6.000 anos. Relatos sobre o potencial terapêutico do óleo de gergelim foram encontrados em antigos pergaminhos egípcios.
Outros nomes: jerxelim, gingilim
Portugal: matuta, ocota, gergelim, gingelim, gerzelim, jorgelim.
Espanha: sésamo, ajonjolí, aljonjolí, ajonjolé, alegria, jijirí, haholí.
França: sésame
Inglaterra: sesame
O gergelim é uma planta anual herbácea, que atinge até 1,5 m de altura. As flores são na cor brancas, rosa ou púrpura. Os frutos são cápsulas pubescentes que contém várias sementes achatadas de 2 a 5 mm de comprimento, normalmente de cor castanha; embora também existam variedades branca, vermelha ou preta. Amplamente cultivado nos países do Oriente Médio e na Índia; atualmente a sua cultura se estende por outras regiões tropicais e subtropicais da América, da África e dos países mediterrâneos. No Brasil seu principal pólo de produção fica na região nordeste.
Com propriedades medicinais, seu cultivo se justifica por causa de suas sementes, que fornecem até 50% de óleo de elevada qualidade nutricional.
As sementes de gergelim são ricas em manganês, cobre e cálcio, além das Vitaminas B1 e E. Elas contém um poderoso antioxidante (as lignanas), que também é anti-cancerígeno; e fitosteróis, que bloqueiam a produção de colesterol. Os nutrientes do gergelim serão melhor absorvidos se ele for pré-germinado e triturado exatamente antes do consumo.
Preparo e consumo no mundo
•    As sementes de gergelim devem ser ingeridas idealmente cruas. Para isso, basta colocar as sementes de molho em água por 4 a 8 horas.
•    As sementes de gergelim podem ser levemente desidratadas (torradas) em uma panela, mexendo-as constantemente com uma colher de pau, para evitar que se queimem. Neste caso, ficam mais crocantes, mas perdem enzimas e alguns nutrientes.
•    Existem outras maneiras de preparar o gergelim
  1. Óleo de gergelim: extraído da semente, é semelhante ao azeite de oliva e pode ser usado como qualquer outro óleo vegetal. É muito estável e pouco sujeito a criar ranço.
  2. Tahine ou manteiga de gergelim: trata-se de uma pasta muito saborosa obtida por moagem das sementes de gergelim. Os grãos claros, crus passados numa processadora, transformam-se em um tipo de manteiga. Substitui com vantagem a manteiga de origem animal e as margarinas (gorduras hidrogenadas).
  3. Gersal (gergelim + sal): trata-se de uma farofa obtida após triturar a semente crua ou levemente torrada com sal. Desta forma, transforma-se num dos temperos básicos da culinária e medicina macrobiótica e integral.
  4. Na alimentação crua a viva existe a possibilidade de transformar a semente germinada em leite e, da massa que fica após extração do leite, o queigelim, ou queijo do gergelim.
     

   
Por 100 gramas
Valor Energético
570 kcal
Carboidratos
23 g
Proteínas
18 g
Gorduras totais
50 g
Gorduras saturadas
7 g
Fibra alimentar
9 g
Cálcio
975 mg
Fósforo
616 mg
Ferro
14 mg
Potássio
725 mg
Sódio
60 mg


Pelos conceitos da Medicina Ayurvédica e da Medicina Tradicional Chinesa, a semente de gergelim é empregada para aumento da energia vital, tratamento de fadiga, aumento da tonicidade e firmeza muscular, regular as funções intestinais e tratar o sistema cardiovascular.
O consumo diário e adequado da semente de gergelim é um excelente complemento nutriticional para quem está submetido a uma grande atividade mental ou intelectual e deseja manter um bom rendimento. Por sua qualidade protéica, melhora a transmissão dos impulsos nervosos, que estão diretamente relacionados à memória. Indicado para tratar aspectos da saúde que são afetados pelo desequilíbrio emocional como: esgotamento nervoso ou mental, estresse, perda de memória, melancolia, depressão nervosa, irritabilidade ou insônia.
É considerado um excelente remédio para problemas do cérebro, como memória, pois age aumentando e fortalecendo os glóbulos vermelhos do sangue o que melhora a oxigenação do cérebro. Em paralelo, é um alimento ideal para alcalinizar o sangue, aumentando a atividade e o reflexo cerebral.
Pelo seu elevado teor de vitamina E, com seu poder antioxidante, o gergelim é considerado uma semente com ação rejuvenecedora e moduladora do metabolismo de envelhecimento e morte das células. Seu consumo é indicado como coadjuvante em problemas de libido e de engravidar.
A presença de cálcio é efetiva para acalmar os nervos, a ansiedade e sintomas psico-emocionais do estresse. Os grãos pretos são mais ricos em cálcio e vitamina A.
Excelente para as pessoas que passam por sobrecarga na demanda física: prática desportiva, gravidez, lactação, convalescença após intervenções cirúrgicas ou doenças.
Excesso de colesterol no sangue; arteriosclerose; prevenção do infarto do miocárdio e da trombose arterial.

Conceição Trucom é química, cientista, palestrante e escritora sobre temas voltados para a alimentação natural, bem-estar e qualidade de vida.