23 de jan de 2010

Riscos no uso de laxantes para emagrecimento

Recebi esse texto e achei bastante interessante.
Resolvi repassa-lo mas acho que muitos já conhecem esse conteudo.
Mas ai vai:

"Cada pessoa apresenta um hábito intestinal, sendo normal para algumas evacuar uma vez diariamente, para outras duas vezes ou mais ao dia. Muitas pessoas, mais especificamente as mulheres podem ficar um, dois ou até mais dias sem evacuar, o que ainda pode ser considerado normal.
Acrescentamos nesse processo biológico ainda a influência psicológica de cada um, por exemplo, algumas mulheres que não evacuam se não for no banheiro de sua casa e, quando viajam, ficam dias sem satisfazer essa necessidade.
O hábito intestinal sofre influência de vários fatores, entre eles: alimentação rica em fibras ou não, quantidade de água ingerida, nível de estresse, alterações de rotina, etc. Normalmente, muitas pessoas já fazem uso de laxantes para melhor resultado de suas necessidades, mas é muito comum, quando em processo de emagrecimento, fazer uso sistemático e constante de chás laxativos ou outros medicamentos.
Laxantes são medicamentos que promovem a evacuação e alguns são irritantes da mucosa intestinal. No processo de emagrecimento, logicamente a quantidade de evacuações diminuem porque se ingere menos alimentos e pode aparecer a constipação.
Está na moda a utilização contínua de chás ditos naturais, que prometem ação laxante, mas seu uso abusivo e prolongado pode desencadear um processo prejudicial ao organismo, principalmente devido às substâncias presentes nas plantas utilizadas na manipulação dos chás. Em excesso, esses compostos podem provocar e irritar a mucosa intestinal e evoluir para problemas mais sérios, segundo o especialista Dr. Flávio Antonio Quilici.
Os chás mais procurados no mercado para tratar a constipação são os de sene, cáscara sagrada e o extrato de ruibarbo, obtidos por meio da maceração das folhas dessas plantas, que também servem de matéria-prima para o desenvolvimento de medicamentos laxantes.
Acrescentam os especialistas que esses chás ou medicamentos não devem ser usados por mais de dois anos. No emagrecimento, o melhor a fazer é adequar a ingestão de alimentos ricos em fibras, como cereais, farelo de trigo, aveia, frutas com casca como ameixa preta, maçã e goiaba, entre outros.
A quantidade necessária de fibras deve ser de 20g para mulheres e 30g para os homens, diariamente, acrescidos de no mínimo dois litros de água por dia e exercícios físicos como caminhadas. Os doces, massas, gorduras, frituras e bebidas gasosas devem ser evitados.
O melhor e mais saudável é fazer com que os intestinos funcionem de modo natural através da própria alimentação e do estilo de vida associado aos exercícios.
Por Dr. José Rui Bianchi
Médico psiquiatra e Autor do livro
"Emagrecer também é Marketing" - DVS Editora

17 de jan de 2010

Ibitipoca


Primeiro destino de 2010 foi em Conceição de Ibitipoca, em Minas Gerais.
Que lugar maravilhoso e, inesquecível.
Vale a pena conhecer e, mais de uma vez.




9 de jan de 2010

Mais uma vez Gergelim

Olá!
Feliz 2010 a todos.
Hoje vou postar um texto bem interessante que descobri na net, através de um outro blog que eu acompanho aqui.
E mais uma vez vamos falar do gergelim.
Dá uma olhada:


O gergelim tem o nome científico de Sesamum Indicum, motivo pelo qual também é conhecido por sésamo. É uma das espécies vegetais mais antigas cultivadas pelo homem. É originário das regiões tropicais da África, Oriente Médio e Índia e tem sido cultivado há mais de 6.000 anos. Relatos sobre o potencial terapêutico do óleo de gergelim foram encontrados em antigos pergaminhos egípcios.
Outros nomes: jerxelim, gingilim
Portugal: matuta, ocota, gergelim, gingelim, gerzelim, jorgelim.
Espanha: sésamo, ajonjolí, aljonjolí, ajonjolé, alegria, jijirí, haholí.
França: sésame
Inglaterra: sesame
O gergelim é uma planta anual herbácea, que atinge até 1,5 m de altura. As flores são na cor brancas, rosa ou púrpura. Os frutos são cápsulas pubescentes que contém várias sementes achatadas de 2 a 5 mm de comprimento, normalmente de cor castanha; embora também existam variedades branca, vermelha ou preta. Amplamente cultivado nos países do Oriente Médio e na Índia; atualmente a sua cultura se estende por outras regiões tropicais e subtropicais da América, da África e dos países mediterrâneos. No Brasil seu principal pólo de produção fica na região nordeste.
Com propriedades medicinais, seu cultivo se justifica por causa de suas sementes, que fornecem até 50% de óleo de elevada qualidade nutricional.
As sementes de gergelim são ricas em manganês, cobre e cálcio, além das Vitaminas B1 e E. Elas contém um poderoso antioxidante (as lignanas), que também é anti-cancerígeno; e fitosteróis, que bloqueiam a produção de colesterol. Os nutrientes do gergelim serão melhor absorvidos se ele for pré-germinado e triturado exatamente antes do consumo.
Preparo e consumo no mundo
•    As sementes de gergelim devem ser ingeridas idealmente cruas. Para isso, basta colocar as sementes de molho em água por 4 a 8 horas.
•    As sementes de gergelim podem ser levemente desidratadas (torradas) em uma panela, mexendo-as constantemente com uma colher de pau, para evitar que se queimem. Neste caso, ficam mais crocantes, mas perdem enzimas e alguns nutrientes.
•    Existem outras maneiras de preparar o gergelim
  1. Óleo de gergelim: extraído da semente, é semelhante ao azeite de oliva e pode ser usado como qualquer outro óleo vegetal. É muito estável e pouco sujeito a criar ranço.
  2. Tahine ou manteiga de gergelim: trata-se de uma pasta muito saborosa obtida por moagem das sementes de gergelim. Os grãos claros, crus passados numa processadora, transformam-se em um tipo de manteiga. Substitui com vantagem a manteiga de origem animal e as margarinas (gorduras hidrogenadas).
  3. Gersal (gergelim + sal): trata-se de uma farofa obtida após triturar a semente crua ou levemente torrada com sal. Desta forma, transforma-se num dos temperos básicos da culinária e medicina macrobiótica e integral.
  4. Na alimentação crua a viva existe a possibilidade de transformar a semente germinada em leite e, da massa que fica após extração do leite, o queigelim, ou queijo do gergelim.
     

   
Por 100 gramas
Valor Energético
570 kcal
Carboidratos
23 g
Proteínas
18 g
Gorduras totais
50 g
Gorduras saturadas
7 g
Fibra alimentar
9 g
Cálcio
975 mg
Fósforo
616 mg
Ferro
14 mg
Potássio
725 mg
Sódio
60 mg


Pelos conceitos da Medicina Ayurvédica e da Medicina Tradicional Chinesa, a semente de gergelim é empregada para aumento da energia vital, tratamento de fadiga, aumento da tonicidade e firmeza muscular, regular as funções intestinais e tratar o sistema cardiovascular.
O consumo diário e adequado da semente de gergelim é um excelente complemento nutriticional para quem está submetido a uma grande atividade mental ou intelectual e deseja manter um bom rendimento. Por sua qualidade protéica, melhora a transmissão dos impulsos nervosos, que estão diretamente relacionados à memória. Indicado para tratar aspectos da saúde que são afetados pelo desequilíbrio emocional como: esgotamento nervoso ou mental, estresse, perda de memória, melancolia, depressão nervosa, irritabilidade ou insônia.
É considerado um excelente remédio para problemas do cérebro, como memória, pois age aumentando e fortalecendo os glóbulos vermelhos do sangue o que melhora a oxigenação do cérebro. Em paralelo, é um alimento ideal para alcalinizar o sangue, aumentando a atividade e o reflexo cerebral.
Pelo seu elevado teor de vitamina E, com seu poder antioxidante, o gergelim é considerado uma semente com ação rejuvenecedora e moduladora do metabolismo de envelhecimento e morte das células. Seu consumo é indicado como coadjuvante em problemas de libido e de engravidar.
A presença de cálcio é efetiva para acalmar os nervos, a ansiedade e sintomas psico-emocionais do estresse. Os grãos pretos são mais ricos em cálcio e vitamina A.
Excelente para as pessoas que passam por sobrecarga na demanda física: prática desportiva, gravidez, lactação, convalescença após intervenções cirúrgicas ou doenças.
Excesso de colesterol no sangue; arteriosclerose; prevenção do infarto do miocárdio e da trombose arterial.

Conceição Trucom é química, cientista, palestrante e escritora sobre temas voltados para a alimentação natural, bem-estar e qualidade de vida.