8 de mai de 2009

Refrigerante sem açúcar também ameaça os dentes

Oi Bonitas!
Ainda não terminei de editar meu blog, mas não resisti e vim postar um textos que eu recebi e achei interessantissimos.

Refrigerante sem açúcar também ameaça os dentes
Ele aumenta a sensibilidade e destrói o esmalte, favorecendo as fraturas


Ele está entre as bebidas mais consumidas em todo o mundo, mas os problemas que rodeiam os refrigerantes são enormes. Mesmo que não prejudiquem a dieta, os refrigerantes causam um grande estrago nos dentes, por causa de um efeito chamado erosão ácida: trata-se da perda constante dos minerais que formam o esmalte do dente.

"O refrigerante em excesso pode gerar muita sensibilidade, além de possibilitar fraturas, já que o dente fica mais fino e sem proteção", explica o dentista Lauro Delgado, especialista em estética e reabilitação oral da clínica Odonto Integrada Delgado."Vale ressaltar que estas doenças são provenientes de excessos, o que é muito comum entre crianças e adolescentes, por isso é um problema que merece atenção", afirma o cirurgião dentista Lauro Delgado.

Outra agravante é que a bebida não fornece nenhum nutriente importante para o organismo. "A bebida só contém açúcares, conservantes, acidulantes, corantes, estabilizantes, antioxidantes, aromatizantes, além de outras substâncias que não são saudáveis, principalmente quando há o excesso", explica a nutricionista Andrea Gamito, também da clínica Odonto Integrada.
********************

Como sou adepta dessas bebida, achei legal postar aqui, pois acredito que varias blogueiras também sejam consumistas assiduas.

O engraçado é que eu venho percebendo que esse tipo de refrigerante me deixa com mais sede que o normal. Ainda bebo, mas garanto que ate o final do ano tô parando. Tô conseguindo ingerir so nos finais de semana. E agora no inverno é mais fácil parar, mas no verão... Na praia... Ah! por enquanto vou esquecer isso. Rsrsr

Recebi esse texto tb:

Homem morto trabalha por uma semana

Notícia do New York Times


Os Gerentes de uma Editora estão tentando descobrir, porque ninguém notou que um dos seus empregados estava morto, sentado à sua mesa há TRÊS DIAS.

George Turklebaum, 51 anos, que trabalhava como Verificador de Texto numa firma de Nova Iorque há 30 anos, sofreu um ataque cardíaco no andar onde trabalhava,, open space, (sem divisórias) com outros 23 funcionários.

Ele morreu tranquilamente na quarta-feira, mas ninguém notou até sábado pela manhã, quando um funcionário da limpeza, procurando localizar a origem do mau cheiro o questionou, porque ainda estava trabalhando se era fim de semana?

O seu chefe, Elliot Wachiaski, disse:
O George era sempre o primeiro a chegar todos os dias e o último a sair no final do expediente, ninguém achou estranho que ele estivesse na mesma posição o tempo todo e não dissesse nada. Ele estava sempre envolvido no seu trabalho e fazia-o muito sozinho.

A autópsia revelou que ele estava morto há três dias, depois de um ataque cardíaco.
Sugestão:

De vez em quando acene para os seus colegas de trabalho. Certifique-se de que eles estão vivos e mostre que você também está!

O que se aprende com essa história:

Não trabalhe demais. Ninguém nota mesmo...
********************
Credo!
Esquisito.
Bjus

1 comentários:

Anônimo disse...

Obrigado por intiresnuyu iformatsiyu